Acnebiol – Complexo Bio-Normalizador

ativos manipura

Acnebiol – Complexo Bio-Normalizador

ACNEBIOL foi especialmente desenvolvido para o cuidado da pele com acne ( jovem ou adulta) e oleosa. O Acnebiol é uma associação balanceada e estável de princípios ativos de última geração, especialmente selecionados por seus efeitos complementares afim de se obter um amplo espectro de atividades.

Acne

O Acne é um distúrbio inflamatório que frequentemente atinge os adolescentes. O Acne é uma doença do folículo sebáceo, afeta áreas onde as glândulas sebáceas são maiores, mais numerosas e mais ativas.

Em casos mais leves consiste em pequenos comedões e poros dilatados, porém pode progredir para um estágio patológico da ruptura dos filamentos sebáceos, formação pustular, atrofia e lesões inflamatórias, nódulos e cistos.

Ocorrem irritações bacterianas, culminando com a destruição das células epidérmicas, e eventualmente podendo apresentar sequelas cicatriciais e deformidades.

Causas

O Acne não é causado por impurezas ou alimentos; resulta de uma superatividade das glândulas sebáceas e pelo acúmulo de sebum em seus filamentos, apresentando uma retenção de massa córnea.

O excesso de sebum (mistura de lipídeos, ácidos graxos, ésteres, esqualeno e colesterol) pode ser convertido em ácidos graxos livres irritantes e comedogênicos pela ação de microorganismos (Propionibacterium acnes,
Staphylococcus epidermis e a levedura, Pityrosporum ovale) presentes nas glândulas sebáceas.

A secreção hormonal excessiva também contribui para a formação acneica. Na
puberdade e no período pré-menstrual, há um aumento da secreção dos hormônio sexuais pela glândula endócrina e a ação destes hormônios androgênicos sobre o folículo pilosebáceo é considerada uma das principais causas do acne, assim como o estresse emocional, fadiga e uso inadequado de cosméticos também podem agravar o problema. 

Quando um indivíduo está sob estresse, alterações hormonais ocorrerão no organismo. O córtex adrenal secreta hormônio masculino. Estes hormônios aumentam a produção de sebum pelas glândulas sebáceas. O mesmo ocorre com o acne pré-menstrual.

Tipos

O acne pode ser classificado em acne primária (acne vulgaris) e acne secundária (hormonal, cosmética, escoriada, medicamentosa, solar etc.).
No primeiro caso, trata-se do acne de adolescentes e adultos jovens, onde a
predisposição genética, estimulada pelo início da produção hormonal, favorece o desenvolvimento das lesões clínicas.

No caso do acne secundário, ocorre processo mais específico, responsável pela dermatose. Exemplificando, certos medicamentos como corticóides e vitaminas do complexo B podem apresentar, como efeito colateral, o aparecimento do acne. 

Tipos de Acnes Vulgaris:

  • Acne Conglobata – caracterizada por pápulas pústulosas doloridas e profundas. Há o predomínio de lesões nódulo-císticas em grande extensão. Agrupamento de comedões;
  • Acne Comedoniana – presença de cravos sem sinais de inflamação;
  • Acne Pápula pustulosa – presença de pápulas inflamadas e pústulas com importantes sinais inflamatórios.
  • Acne Nódulo Cística – além de comedões, pápulas e pústulas, também há a formação de lesões nódulo císticas com predominantes sinais inflamatórios.

Patogênese:

  • Genética. Os fatores hereditários envolvidos com o aparecimento da acne não estão totalmente esclarecidos, mas relacionam-se ao número de receptores no folículo, influência hormonal, mecanismos imunológicos, entre outros.
  • Hiperqueratinização folicular. Os folículos envolvidos com o aparecimento do acne apresentam queratinização alterada com corneócitos mais coesos. Esta coesão favorece o tamponamento do folículo, dando início à formação do comedão.

Os fatores que controlam essas modificações incluem alterações intrínsecas das células epiteliais foliculares, tanto quanto fatores comedogênicos do sebum.

Acnebiol: Tecnologia exclusiva para o controle da acne

Os princípios ativos presentes neste complexo exclusivo, desempenham um papel importante no tratamento global da pele problemática e acneica.
Dentre os componentes deste complexo, destacamos os seguintes:

Ácido Salicílico

O Ácido Salicílico é considerado um hidroxi-ácido de fundamental importância para combater a acne e melhorar a aparência e a textura da pele. O ácido salicílico é efetivo na redução da formação da acne e comedões, além de melhorar a textura da pele, pois atua como esfoliante na superfície da pele e dentro dos poros, sem uma irritação cutânea elevada. Sua ação esfoliante superior pode ser atribuida a sua solubilidade em óleos ou em lípideos e se concentra nas camadas mais externas da pele, ricas em lipídeos,
favorecendo a remoção das células mortas, refinando a textura da pele.

Salicilato de Dimetilsilanodiol

Possui ação queratolítica, anti-inflamatória, anti-edema. Algumas enzimas
epidérmicas, intimamente envolvidas no processo da inflamação são inibidas pelo silício ativo (devido à sua grande afinidade com as estruturas glicanas). Os silícios orgânicos possuem uma conhecida ação anti-inflamatória.

O Salicilato de Dimetilsilanodiol combate o efeito citodestrutivo dos radicais livres, reestruturando a membrana celular e combatendo a peroxidação lipídica. O ácido salicílico, vetorizado pela presença do silício ativo, possui uma ação anti-séptica e fungicida superficial sobre as peles acnêicas.

Ele atua como um estabilizador da membrana celular. Protege (ação preventiva) do efeito citodestrutivo e repara (ação curativa) os danos secundários causados na membrana pelo estresse oxidativo induzido pela peroxidação lipídica.

Atua no processo da imunomodulação cutânea, cuja importância está ligada a integridade da estrutura da pele. Atua nos sistemas enzimáticos (serina-proteases do estrato córneo) da matriz extra celular, que está envolvida na hidratação, inflamação e catabolismo do tecido; e sobre certas citoquinas (interleucina – Salicilato de Dimetilsilanodiol e prostaglandina (PGE2)) envolvidas no processo da inflamação.

Previne os sinais clínicos que caracterizam a inflamação (eritema e edema). As interleucinas (IL) são mediadores secretados por diferentes tipos de células. Estas moléculas estão envolvidas no processo de comunicação celular. A secreção da IL-1alfa, em particular, caracteriza um processo inflamatório.

Acetilmetionato de Zinco

O zinco está ligado ao aminoácido acetilmetionina (essencial ao processo da
queratogênese) para facilitar a solubilização e a permeação cutânea. O zinco é um micronutriente, co-fator essencial para uma série de reações enzimáticas relacionadas com as principais funções da pele, tais como, renovação celular, síntese de macromoléculas, cicatrização do tecido e proteção anti-radicalar.

O zinco ajuda inibir a ação da enzima 5 alfa-reductase, um dos principais fatores que causam a queda dos cabelos. O zinco tem uma ação sebo-reguladora e microbicida bastante conhecidas.

Extratos Vegetais (Aloe, Lúpulo, Pepino e Limão)

Os extratos de aloe e pepino atuam como agentes hidratantes e cicatrizantes.
Refrescam e acalmam a epiderme. Possui ainda ação anti eritema e anti-prurido. Contém mucilagens, pectina, sais minerais (Fe, Mg, Cu, As), aminoácidos (especialmente arginina), compostos nitrogenados (adenina, trigonelina), enzimas (carboxilase pirúvica, diástase proteolítica) e vitaminas (C e B).

O extrato de lúpulo é rico em sesquiterpenos (humuleno, linalol, mirceno, cariofileno), flavonóides (quercetina, campferol, astragalina) e taninos. O extrato de lúpulo ajuda normalizar a oleosidade excessiva.

O extrato de limão contém ácidos orgânicos (cítrico, málico, fórmico, acético), citratos de potássio e cálcio, sacarose, pectina, mucilagem. Vitaminas (A, B, e principalmente vitamina C). Possui também citroflavonóides (quercetina, hesperidina) e óleo essencial. O extrato de limão atua como anti-séptico, adstringente e agente antioleosidade (óleo essencial, ácidos orgânicos).

Proteínas Estruturais

Restauram o equilíbrio biológico da pele, conferindo uma boa hidratação e melhora na elasticidade. Aumentam a capacidade de reter umidade. Conferem proteção à pele contra agentes agressores e atuam contra a formação de quelóides, os quais poderiam deixar alguma cicatriz no tecido.

Avaliação Clínica & Teste de Eficácia

Estudo clínico de eficácia contra Acne para produto de uso tópico

A ação do Acnebiol sobre a pele oleosa e acneica foi avaliada dermatologicamente. Para avaliação da eficácia, foi desenvolvida uma formulação cosmética. O Acnebiol foi testado em 20 voluntários de ambos os sexos, faixa etária entre 18 e 30 anos com pele oleosa com tendência a formação de comedões e acne vulgar de leve a moderada ( sem
hormoniopatias associadas ). Os voluntários selecionados foram inicialmente avaliados por dermatologistas para checagem dos critérios de inclusão e exclusão e para avaliação dermatológica geral.

Os voluntários foram orientados em relação a aplicação do gel cosmético com 5% de Acnebiol® 2 vezes ao dia após higienização. Após 30 dias de uso, os voluntários retornaram para avaliação da oleosidade e após 24h, 48h, 7 dias e 30 dias para avaliação do efeito secativo.

Resultados

Resultados obtidos nas avaliações de acneigenicidade em 20 voluntários demonstraram reação quase nula.

Médias obtidas através de avaliação clínica no decorrer do tempo experimental em relação a oleosidade da superfície cutânea demonstraram melhora significativa das amostras testadas com Acnebiol e a porcentagem de voluntários que apresentaram melhora chegou a 68%.

Esta tendência se repetiu quanto aos testes sobre o efeito secativo de Acnebiol nos voluntários.

Conclusão

Acnebiol favorece a normalização da pele acneica com a redução da oleosidade excessiva e apresenta após 30 dias melhora nas lesões de acne leve, além do efeito secativo após 48h.

Avaliação Instrumental da Oleosidade da Pele
por Sebumetria

Foram convidados e posteriormente selecionados 20 voluntários de ambos os sexos para participar das avaliações, e os seguintes critérios de inclusão e exclusão foram obedecidos. O Acnebiol foi testado em voluntários entre 18 e 50 anos com pele integra na região a ser testada.

Equipamento utilizado Sebumeter SM 810 ( Courage & Khazaka ).
A sebumetria é um método fotométrico, que avalia o teor de substância graxa ( sebo ). Antes do início do estudo, os voluntários selecionados e incluídos foram aclimatizado por trinta minutos, em condições padronizadas de umidade e temperatura. Os dados da metodologia independem do grau de hidratação da pele. 

Em 24h houve uma redução de 82,4% da oleosidade da pele.

Conclusão

Nos testes efetuados o produto foi considerado seguro no uso em humanos na área recomendada, não ocasionando reações de sensibilização ou reação cutânea. O produto apresentou uma redução na oleosidade da pele comprovada através de avaliações clínicas.

Acnebiol demonstrou uma capacidade de redução significativa do índice sebumétrico. Testes efetuados pela MEDCIN Instituto da Pele S/C Ltda no período de 13/09/2006 a 11/10/2006.

Indicação de Uso

ACNEBIOL é indicado para a fabricação industrial de produtos cosméticos, tais como, sabonetes (barra ou líquidos), cremes, emulsões, géis, loções tônicas e produtos estéticos e dermatológicos em geral.

A estabilidade do Acnebiol e sua atividade, estão relacionadas ao seu pH, que deve ser respeitado. Produtos acabados formulados com Acnebiol, devem ter um pH compreendido entre 4,5 e 7,5.
A dosagem recomendada é de 4.0 a 8.0 %.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 Material técnico do fabricante.

Acnebiol – Complexo Bio-Normalizador

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Aceitar COOKIES e POLITICA DE PRIVACIDADE?

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo.